Nódulos nas Mamas de Adolescentes | Dr. Carlos Del Roy Ginecologista
Nodulos Mamas De Adolescentes

Nódulos nas Mamas de Adolescentes

O câncer de mama é erroneamente associado, por uma parcela significativa da população, exclusivamente a mulheres adultas. No Brasil, metade dos casos são descobertos já em um estágio avançado, e muitas adolescentes deixam de realizar exames por acreditar que não correm o risco de desenvolver a doença na juventude.

O surgimento de nódulos nas mamas é um evento bastante comum na adolescência, sobretudo após a primeira menstruação. Vale ressaltar que mulheres de qualquer idade podem apresentar nódulos mamários, mas a faixa etária mais comum para o aparecimento de nódulos benignos é entre os 15 e 35 anos de idade.

Se estiver dentro dos grupos de risco, a probabilidade é ainda maior: adolescentes com histórico familiar de câncer de mama, sobretudo quando se tratam de parentes de primeiro grau e que desenvolveram a doença antes dos 40 anos, merecem atenção redobrada. Mesmo nesses casos, os nódulos mais comuns são do tipo benigno.

Continue esta leitura para saber mais sobre os nódulos nas mamas de adolescentes e outras alterações mamárias típicas desta fase da vida da mulher, e como proceder diante da detecção de cada uma delas.

Nódulos nas Mamas de Adolescentes – Saiba Mais

Já esclarecemos que os nódulos podem surgir também nas mamas de adolescentes, mas isso não é motivo para entrar em desespero: nódulos benignos raramente evoluem para um câncer. O mais importante, diante da detecção, é realizar o acompanhamento adequado com o mastologista e seguir suas recomendações de tratamento.

Se um nódulo é encontrado na mama de uma adolescente, muitas vezes, ela passará por uma biópsia excisional. No entanto, o câncer de mama é raro em adolescentes. A grande maioria dos nódulos mamários em adolescentes são massas benignas que estão relacionadas aos hormônios. Um estudo, publicado no American Journal of Roentgenology, sugere que um exame de ultrassom de mama pode eliminar a necessidade de biópsia em muitos casos.

Os pesquisadores realizaram exames de ultrassom em 20 adolescentes com idades entre 13-19 anos que tiveram nódulos nas mamas, incluindo uma garota que tinha um nó em cada mama. Os estudos de ultrassom indicaram que 15 dos 21 nódulos pareciam ser benignos, enquanto seis geraram mais investigação médica.

Biópsias de acompanhamento ou exames clínicos descobriram que todos os 21 nódulos eram benignos. Estes resultados sugerem que, se um ultrassom de mama não encontra nada suspeito, a paciente provavelmente não precisa fazer uma biópsia excisional.

“Em uma biópsia excisional, o cirurgião faz uma incisão ao longo do contorno da mama e remove o caroço. Este procedimento pode ser doloroso, alterar a forma da mama e deixar uma pequena cicatriz. Deve ser reservada para nódulos mamários que são suspeitos ou mostrem crescimento progressivo”, afirma o mastologista Carlos Del Roy, CRM-SP 62.224.

O tratamento dos nódulos benignos geralmente consiste no acompanhamento, a fim de avaliar seu crescimento e possíveis alterações de suas características.

Você está lendo: Nódulos nas Mamas de Adolescentes

Alterações Mamárias Comuns na Adolescência

Além do surgimento de nódulos nas mamas de adolescentes, outras alterações mamárias são comuns durante a puberdade. Felizmente, a maioria delas configura lesões simples e sem gravidade. As queixas mais prevalentes incluem:

  • Desenvolvimento precoce ou tardio das mamas: geralmente, o desenvolvimento das mamas é o primeiro sinal da puberdade. Quando ocorre antes dos 9 anos (puberdade precoce) ou após os 14, o caso precisa ser investigado.
  • Mamas demasiadamente pequenas ou grandes: quando não há nenhum desenvolvimento das mamas ou quando elas são exageradamente grandes, a ponto de gerar alterações posturais na menina, é importante procurar ajuda médica.
  • Dor nas mamas: dor e sensibilidade nas mamas são sintomas comumente experimentados pelas mulheres quando o período menstrual está próximo. Entretanto, quando eles persistem fora do período menstrual ou vêm acompanhados por outros sintomas, como vermelhidão local, nódulos ou febre, o médico especialista deve ser consultado.
  • Mamas assimétricas: ter uma mama pouco maior que a outra é completamente natural e não exige nenhum tipo de tratamento. Quando a diferença de tamanho é muito grande, por exemplo de 3 ou mais números de sutiã, um médico deve ser consultado – principalmente se essa diferença persistir após o fim do desenvolvimento mamário e causar desconforto à adolescente.
  • Secreção nos mamilos: se seu mamilo tem expelido secreções ou fluidos, sejam eles amarelados, brancos, amarronzados, leitosos ou pegajosos, e você não está grávida e nem amamentando, é importante consultar um mastologista a fim de identificar a causa – sobretudo quando essas secreções vêm acompanhadas por sangue ou pus.

Nódulos nas Mamas de Adolescentes – Importância do Autoexame e da Ajuda Médica

O autoexame regular das mamas é indicado para todas as mulheres após a telarca (início do desenvolvimento mamário da mulher, que ocorre na faixa etária dos 8-14 anos de idade, com média em torno dos 11 anos). Após esta fase, a inspeção das mamas e axilas da adolescente durante as consultas ginecológicas de rotina também torna-se fundamental, a fim de identificar qualquer anormalidade precoce.

Caso você note a presença de um nódulo ou volume palpável durante o autoexame, consulte um especialista o quanto antes para uma avaliação.

Os sinais de alerta para alterações mamárias incluem nódulo na mama; deformações/alterações no contorno natural mamário; saliência da pele; retração/desvio do mamilo; vermelhidão na mama, mamilo ou aréola; caroço na axila. Diante de um ou mais desses sintomas, procure ajuda médica especializada.

Artigo publicado em: 28/12/2015.

Artigo atualizado em: 09/05/2019.

R. Joaquim Floriano, 871 - Sala51/52 Itaim Bibi, São Paulo

Telefone:

11 3887 8701

Agendar Consulta