Incontinência Urinária e Vida Sexual - Dr Carlos Del Roy
Incontinência e Vida Sexual

Incontinência Urinária e Vida Sexual

A incontinência urinária trata-se de uma condição comum entre as mulheres: atinge cerca de um terço da população feminina acima dos 50 anos, provocando desconforto, constrangimento, perda da autoconfiança, prejuízos na autoestima e impactos negativos na  qualidade de vida da mulher.

As mulheres vivenciam algumas situações que, inevitavelmente, contribuem para o enfraquecimento e mau funcionamento da musculatura pélvica, como o parto.

Tais alterações são responsáveis por diversos problemas, como a perda involuntária de urina (incontinência urinária) e de fezes (incontinência fecal), prolapsos genitais e disfunções sexuais.

Incontinência Urinária e Vida Sexual

Existe uma relação de impacto entre incontinência urinária e vida sexual, uma vez que a sexualidade pode ser estimulada ou reprimida pela condição.

A incontinência geralmente afeta negativamente a vida sexual da mulher, sobretudo quando associada à redução natural de atividade sexual da mulher por conta do aumento da idade. Entretanto, esta perda não é generalizada entre a população feminina.

Estudos indicam que, dentre uma amostra de 40 mulheres, cerca de 57% delas têm sua qualidade de vida sexual afetada pela incontinência urinária, enquanto apenas 25% tiveram outras áreas de sua vida condicionadas pela incontinência, mas não sua sexualidade.

Diante dos dados coletados, evidencia-se que a maioria das mulheres que apresentam incontinência urinária, independentemente da idade da paciente e de quanto tempo ela convive com a doença, sofrem redução da qualidade da vida sexual, condição que pode acarretar até mesmo em quadros de depressão, ansiedade e insatisfação de vida.

Impactos da Incontinência Urinária na Vida Sexual da Mulher

Já sabemos que a incontinência urinária pode afetar negativamente a vida sexual da mulher e, consequentemente, sua autoconfiança, autoestima e qualidade de vida. Mas afinal, quais são os impactos que incidem sobre a sexualidade feminina?

Quando a mulher identifica a perda de urina durante a relação sexual (muitas vezes despercebida pelo parceiro) ela teme o cheiro, as circunstâncias e o desconforto, fatores que caracterizam uma situação constrangedora e desconfortável.

Outros aspectos relacionados à vida sexual além do conforto, tais como o desejo e a satisfação sexual, também são prejudicados devido à incontinência urinária.

Incontinência Urinária e Vida Sexual – Combatendo o Problema

Existem métodos de tratar, amenizar e combater a incontinência urinária e seus impactos na sexualidade da mulher.

Os exercícios de fortalecimento da musculatura pélvica representam a maior parte do tratamento de incontinência urinária, e incluem a prática dos exercícios de Kegel, pilates e circuitos de ginásio, além da ingestão de medicamentos prescritos pelo ginecologista e mudanças de comportamento.

O hábito de exercitar a região pélvica deve começar durante o período de pré-menopausa, e durante a menopausa é essencial. Em torno de 90% das mulheres que realizam este tipo de tratamento garantem sua eficácia.

A cirurgia também é uma possibilidade de tratamento para a incontinência urinária: o procedimento é pouco agressivo e realizado via vaginal, em ambiente ambulatorial.

Se você sofre de incontinência urinária e a condição vem impactando negativamente em suas práticas sexuais, não deixe que a vergonha te impeça de buscar ajuda médica: existem soluções eficazes para este problema.

Marque uma consulta com o ginecologista de sua confiança e receba as orientações adequadas para elevar a qualidade de sua sexualidade e autoestima.

R. Joaquim Floriano, 871 - Sala51/52 Itaim Bibi, São Paulo

Telefone:

11 3887 8701

Agendar Consulta